poema

Demais

12:18

Mas se esse amor

não cabe em nossos corações
que seja decretado fim
acabe-se depressa
essa nossa ira por não saber sentir
nem dosar o que se sente
que digamos adeus
como quem deve ir
passarinho aprende a voar e voa
que nos permitamos
ir embora e quem sabe
um volto logo seja a resposta

-
Mas se esse amor quiser ficar
Eu digo ei, eu digo olá
pode entrar
Chega aqui, dá um cheiro
Senta perto, sem ter medo
Passa a noite, tá frio lá fora
A gente fica aqui
Vendo as horas irem e virem
Sem demora, sem pressa
e quem sabe
um volto sempre seja a promessa

poema

Você

10:52

Quis te descrever

Não sei, parei
Era assim em mim
Palavras mudas
Cobertas sujas
Pensei em repetir
Odiei, destruí
Porque você era
Tudo em mim que não havia
Tudo em mim que não cabia
De dizer, de escrever
Num verso só.

Mezzo jornalista, mezzo poeta. Minha vida é um (des)equilíbrio entre Beyoncé, Big Brother Brasil, Damien Rice, Maria Rita, feminismo, Leminski, Alan Moore e George Orwell. Isabella Mariano, 25 anos, Vitória, Espírito Santo.